Terapia integrativa e complementar com ímãs

O Biomagnetismo é um método de terapia integrativa e complementar que consiste na utilização de ímãs sobre o corpo, com o intuito de debelar diversos microrganismos patogênicos, tais como bactérias, fungos, vírus, parasitas, além de disfunções e intoxicações.

Desenvolvido pelo Dr. Isaac Goiz Duran, em 1988, o Biomagnetismo parte de um diagnóstico, processo conhecido como “rastreio”, em que se identificam possíveis distorções nas condições ideais de acidez ou alcalinidade de tecidos e/ou órgãos, que permitem a formação de um ambiente propício a doenças.

Sabe-se que órgãos e tecidos dispõem de suas respectivas e ideais concentrações hidrogeniônicas (pH – concentração de íons positivos H+), que determinam suas plenas funções no sistema corporal. Quando uma pessoa apresenta desvios em relação ao pH ideal, cria-se condições para a instalação de microrganismos prejudiciais à saúde.

Por meio do tratamento, utilizando-se de pares magnéticos, o pH é neutralizado, reequilibrando as condições ideais da região do corpo tratada. Isto é, o Biomagnetismo equilibra e restabelece o sistema imunológico do corpo, através da aplicação de um campo magnético, criando naturalmente um estado que desfavorece o desenvolvimento de doenças físicas e emocionais.

Uma vez que o Biomagnetismo é entendido como um tratamento complementar não-invasivo, não demanda o uso de equipamentos complexos ou de medicamentos*, tendo um custo relativamente baixo. É indicado adicionalmente aos tratamentos convencionais para restabelecer a saúde e/ou aliviar desconfortos ou dores do indivíduo, seja qual for a doença ou o desequilíbrio que o acomete (exceto para os poucos casos contra-indicados relacionados abaixo). Portanto, as indicações são inúmeras, considerando-se que este tratamento já teve sua efetividade comprovada. Pode ser aplicado em conjunto com outros tratamentos, sejam eles alopáticos homeopáticos, naturopáticos, florais, acupunturais, entre outros.

(*) Sendo considerado uma terapia complementar, não se recomenda ao indivíduo abandonar ou substituir quaisquer outros tratamentos alopáticos conduzidos pelo seu próprio médico.

Há apenas algumas contra-indicações, a saber:

  • Uso de implante coclear;
  • Uso de marca-passo;
  • Gestantes;
  • Sob tratamento de radioterapia ou quimioterapia.

Em geral são feitas poucas sessões para chegar ao equilíbrio normal do corpo (NEN: Nível Energético Normal). Somente em casos de enfermidades crônicas ou degenerativas se requer um seguimento preventivo.

O Biomagnetismo se apresenta como uma poderosa alternativa para o indivíduo que busca um reequilíbrio sistêmico de seu corpo.

Uso do Biomagnetismo de forma preventiva

A técnica pode ser utilizada e se recomenda que se use de forma preventiva, visto que tem a capacidade de identificar condições que antecedem a formação das doenças, antes mesmo que elas se instalem, justamente por acusar ambientes orgânicos eventualmente desequilibrados e, portanto, passíveis de contaminação por organismos patogênicos.